14/08/2018

Vontade de escrever e contar muitas novidades

Resumo dos últimos vários meses:

32 semanas - sofremos um pequeno grande susto. Um cachorro grande correu atrás para pegar minhas cachorrinhas (que tem 2kg e são minhas filhas mais velhas!), eu sai atrás do cachorro, em pânico, e acabei levando um tombo. Consegui me apoiar com joelho e mãos no chão e com a graça de Deus não bati a barriga e nada mais grave aconteceu. Marido desesperou, mas minha pequena continuou mexendo normalmente, e eu ganhei roxos, ralados e um joelhoe mão doloridos por algumas semanas.

35 semanas - um novo susto, dessa vez mais preocupante. Fazia várias semanas que não fazia US (acho que quase uns 2 meses) e fui tranquilamente fazer mais um, a pedido do meu obstetra. Mas durante todas as medidas, foi constatado que havia um atraso considerável de crescimento e ela estava medindo cerca de 3 semanas menos do que as 35 que eu estava. Isso enquadrava minha pequena no percentil 15 de peso. Mais um pouquinho seria considerado Crescimento intrauterino restrito... Quem parar pra pesquisar sobre isso verá que existe um risco aumentado de problemas respiratórios e necessidade de UTI neo nesses casos... Chorei por 24h, achando que algo muito errado poderia acontecer. Reduzi a jornada de trabalho, parei de viajar (viajava e atendia por 8h 2x semana e o restante atendia a tarde toda) e vi na internet que Ensure (tipo um sustagem mais top!) ajudou algumas mães com casos semelhantes... E lá fui eu tomar o sumplemento hipercalórico! Não sei se fez alguma diferença, mas em 2 semanas minha bebê tinha ganhado 600g e já estava bem longe da possibilidade de CIUR!

Eu decidi por esperar o momento dela, fosse parto normal ou cesárea, ela iria decidir quando nascer. No dia em que completava 39 semanas, no meio da madrugada de Carnaval, senti a primeira contração verdadeira. E logo depois a segunda... E uma vontade de fazer xixi! Quando fui no banheiro, sangue... Comecei a tremer, liguei pro meu médico e fomos direto pra maternidade. O sangramento continuou... A bolsa rompeu e a cada contração, descia um líquido vermelho... Fizemos cardiotoco e não tinha nada de errado com ela. Mas o sangue assustou todo mundo, incluindo a plantonista que me atendeu quando cheguei lá. Aguardamos algumas horas (e me deixaram conectada ao aparelho de cardiotoco o tempo todo!), fomos pro centro cirúrgico e ali, em poucos minutos, minha bebezinha nasceu. Chorando, grande, com um peso lindo (49,5cm, 3225g!). Mamou na primeira hora...

Muita coisa aconteceu depois desse dia (que já faz 6 meses!) e eu pretendo contar num outro post. Mas hoje, quando paro pra olhar pra ela, fico ainda impressionada e maravilhada por poder viver a maternidade depois de todo sofrimento que passei pra chegar até aqui. Ela é a resposta a todas as minhas orações, é muito mais do que pedi pra Deus. Serei eternamente grata por poder viver tudo isso!

Um beijo,

Um comentário: